Sentir-se confortável vai além de vestir uma roupa de tecido leve ou de modelagem ampla e descontraída.


Conforto vem também do caimento perfeito das peças, que evitam que fiquemos nos consertando, puxando ou esticando um item; vem de sentirmos que estamos com a aparência em dia, com a vestimenta adequada para a jornada diária e para os ambientes que frequentamos; vem de saber que nossa imagem está bem representada pelas cores e formas com as quais vestimos nossos corpos.


Sentir-se confortável traz segurança, autoestima, aumenta a produtividade (já que usamos nossa energia para criar e não para nos arrependermos das escolhas que fizemos em frente ao armário) e nos dá confiança para atravessarmos o dia dando o nosso melhor.


Encontrar o ponto de conforto com seu corpo, sua imagem e com o seu guarda-roupa é o primeiro passo para desenvolver um estilo pessoal original, único e consistente para você.



O look escolhido por #kamalaharris para o discurso da vitória não poderia ser mais cheio de significados. A VP eleita dos EUA mostrou, na sua escolha, como trabalha sua imagem pessoal de forma clara, consistente e coerente.


Seu discurso foi sobre dar voz às mulheres, sobretudo às minorias e ressaltar sua força e seu poder de realização. A escolha de um terno branco de Carolina Herrera, mulher latina e imigrante, que ergueu uma marca de sucesso nos EUA, comunica exatamente o que prega o discurso. E o que mais a imagem da ex- senadora da Califórnia comunicou?


1. Sorriso: acolhimento, proximidade, empatia, gentileza (repare na frase no telão no palco)


2. Aparência: cabelos com ondas próximas ao rosto, cílios postiços e maquiagem leve trazem suavidade às feições e expressões faciais


3. Pausas secas na fala: reforço na mensagem, assertividade, compromisso


4. Branco: referência às "suffragettes", mulheres que lutaram pelo voto feminino. Também representa paz, transparência e pureza. Foi usado por outras congressistas do Partido Democrata nas últimas eleições e por Hilary Clinton em 2016.


5. Terno com ombreira marcada: autoridade e poder


6. Blusa com laço: referência ao protestos de 2018, em favor da sueca Sara Danius*. Também transmite feminilidade e delicadeza.  


*Sara Danius foi a primeira mulher a ocupar o posto de secretária permanente da Academia Sueca, entidade responsável pelo Nobel de Literatura. Em 2018, em meio à escandalos sexuais e corrupção envolvendo membros da Academia, foi afastada da instituição, vítima de machismo. Como forma de protesto, milhares de mulheres suecas saíram às ruas com blusas de laço, em referência ao look preferido de Sara.



O trabalho de consultoria de imagem e estilo pessoal é baseado na metodologia de Alyce Parsons, que identifica 7 estilos universais (natural/esportivo, tradicional, contemporâneo, romântico/feminino, sexy, moderno e criativo)


Porém, ninguém é uma coisa só. O estilo pessoal é uma combinação de 2 ou 3 estilos universais, em diferentes proporções, que são identificados por meio da entrevista pessoal e do questionário de estilo, preenchido na etapa de avaliações.


De posse destas informações, é possível montar a estratégia de desenvolvimento ou aperfeiçoamento do estilo pessoal de cada cliente. Mesmo dentro de uma mesma categoria de estilo, é possível encontrar variações ou combinações diversas. Tenho clentes cujo estilo terciário é o feminino/romântico mas que utilizam diferentes elementos de design em suas vestimentas: umas preferem estampas, outras babados e aplicações.


O estilo pessoal é único e original de cada cliente, pois representa personalidade, objetivos, experiências de vida e realidades pessoais, além das formas e cores com as quais elas se identificam e se sentem confortáveis.