Se você acompanha sites ou perfis de street style já percebeu que as calças culotte (ou cropped) serão a última moda da próxima estação. Se você não sabe do que se trata, é basicamente uma pantalona mais curta, com comprimentos variados na altura da panturrilha.

Antes de sair por aí procurando seu exemplar, veja se ela é adequada ao seu tipo físico. Se você é muito baixinha ou tem quadril muito largo, melhor não usar. Esta modelagem aumenta o volume da parte de baixo do corpo e achata a silhueta. Ou seja, seu bumbum e suas pernas parecerão maiores e você mais baixa. O mesmo vale para saia midi.

Pronto, você viu que a calça cropped é para você. Então, como combinar. Com salto alto, vai sempre causar a ilusão de uma silhueta mais alongada. Para usar com rasteira ou tênis, sugiro um modelo mais seco, sem pregas. Vai ficar mais proporcional.

O comprimento depende da sua altura. Se você não for muito alta, prefira a bainha mais próxima do joelho e cores neutras ou um look monocromático. Se for bem alta, aquele comprimento quase no tornozelo ficará lindo e bem chique.

E a parte de cima, como fica? Mais sequinha, com pouco volume ou detalhes. Lembre-se de que as duas partes do corpo têm que ficar proporcional.

#calçaculotte #croppedpants #moda #primavera2015 #streetstyle #modederua #tendência


Sabe o que Scarlett Johansson, Salma Hayek, Sofia Vergara, Monica Belucci e Beyonce têm em comum, além da fama? Elas têm corpo tipo ampulheta ou violão.

Este tipo físico é considerado o ideal e o mais feminino de todos, pois possui as mesmas proporções de quadril e ombro enquanto a cintura é bem menor.

Mesmo sendo ideal, existem alguns truques para que a mulher ampulheta não passe de "gostosa" para "quadrada" com uma simples troca de roupa.

Ressaltar as curvas não significa necessariamente usar somente tecidos grudados no corpo. O principal aqui é marcar a cintura, fazendo com que o peito e o quadril não se transformem num único bloco. O decote V também é um excelente truque de estilo, pois mostra a pele e a estrutura dos ossos da clavícula enquanto valoriza os seios.

Peças muito estruturadas ou com excesso de pregas ou plissados não funcionam para este tipo de corpo, pois adicionam volume desnecessário a silhueta. Se você acha seu quadril largo, abuse das saias evasés e dos tecidos fluidos ou escolhe a calça flare como sua principal aliada. O salto

alto, de bico fino, assim como os looks monocromáticos em tons escuros vão deixar você mais longilínea.



Não importa se você é loura, morena ou negra, o laranja é uma cor que valoriza qualquer coloração. Em tons mais claros, como pêssego e salmão ou em tons mais vibrantes, a cor levanta qualquer produção. Além disso, é uma cor bem democrática, pois está entre o amarelo (difícil de usar) e o vermelho (muito chamativo).

Então, como fazer para combinar o laranja? Obviamente, a cor vai bem com todos os neutros (preto, branco, cinza, bege, marrom e nude) não importa em que peça ela esteja. Na dúvida do tom mais apropriado para seu tipo de pele, não esqueça do truque: coloque a peça próximo do seu rosto, de preferência, sem maquiagem. Se iluminou, é o tom certo; se ressaltou manchinhas e olheiras, experimente outro. Lembrando que é a parte de cima (camisa, blusa, top ou casaco) que conta.

E no color blocking (uso de duas ou mais cores fortes num mesmo look)? A combinação perfeita para o laranja é o azul, cor exatamente oposta a ela no círculo cromático (abaixo). O vermelho e o amarelo também são cores que casam muito bem com o laranja, pois são cores próximas.

Existem outras combinações possíveis entre o laranja e outras cores complementares como rosa, roxo e verde.

A minha preferida: rosa + laranja. Acho lindo, alegre, moderno e super feminino.