Buscar
  • Gaby Beraldo

Final de semana em São Paulo: o que levar?


Sou carioca e já morei em São Paulo duas vezes e, assim como outros conterrâneos, sou figura digna de pesquisa além Dutra. As perguntas são sempre as mesmas e os estereótipos também, Porém, existe um ponto que identifica o paulista no Rio e o carioca que mora em São Paulo: o jeito de vestir.

Depois de bater um papo com o pessoal do podcast No Bardo Zé e ler um texto da Noo Magazine (http://noo.com.br/na-ponte-aerea/) sobre o assunto, resolvi dar uma ajuda ao carioca a não passar vergonha na terra da garoa e impedir que o paulista seja zoado no bar, independente da temperatura que fizer (no Rio, só é inverno na última semana de julho e nas duas primeiras de agosto. Ou seja, a temperatura média será de 17C)

A coisa mais importante que o turista no Rio deve pensar, em termos de guarda-roupa é: o que vestir para ir à praia. Parece ridículo, mas não é. Carioca sai de casa no sábado de manhã já pronto e só volta quando o sol se põe. Os afazeres domésticos são realizados antes da praia. No fim do dia, almoço e chopp com os amigos, provavelmente em pé na calçada. T-shirt, bermuda de surfe por cima da sunga e Havaianas. A noite, jeans, camiseta e tênis.

Para as mulheres, menos é mais. Nada de bijoux douradas ou muitos acessórios na praia. A bolsa é grande para caber a canga que vai cobrir a cadeira, a viseira/chapéu/boné e o protetor solar com base. Na saída, um chuveiro rápido para tirar o sal do cabelo e um retoque no rímel à prova d´agua. Á noite, rasteirinha e vestido curto ficam ótimos. Uma jaqueta jeans resolve o problema do ar condicionado.

Já o carioca que passa o final de semana em São Paulo precisa saber se vestir em camadas. O dia pode amanhecer fresco, fazer um calor infernal na hora do almoço e a temperatura chegar a 14C durante o happy hour. A terceira peça (blazer , cardigã ou jaqueta) é fundamental. Se não quiser ocupar muito espaço na mala, uma pashmina salvará você.

O guarda-roupa feminino em São Paulo começa pelo salto alto, mesmo de dia. Se os compromissos não incluem um jantar mais badalado, um par de plataformas dão conta do final de semana. Troque a jaqueta jeans por uma jaqueta de couro. O chinelo nem entra na mala e a bermuda de surfe também não. Mesmo que você combine um almoço com chopp na Vila Madalena no domingo, não ache que vai estar bem vestido se usar a mesma coisa que você usa para almoçar no Baixo Gávea.

Saiba que existem algumas “instituições” paulistas: o café da manhã na padaria (o melhor de todos), a roupa de academia aos domingos (é um roupa esportiva que não pressupõe o exercício em si) e o short jeans com salto para mulheres (se você tiver menos de 40, por favor). O homem que não quer errar aposta na dupla camisa polo e jeans para almoço e baladinha da noite.

Na foto, a minha mala para um final de semana em São Paulo, com alguns compromissos na segunda e na terça-feira. No último momento, vi que a temperatura havia caído e inclui um moletom cinza. No avião sempre levo uma jaqueta de couro em algum tom neutro. Desta vez, levei a verde militar.

Para quem quiser ouvir minha conversa com os caras do No Bardo Zé https://soundcloud.com/leandromedeiros/no-bardo-ze-e03

#malacoordenada #finaldesemana #lookscoordenados #sãopaulo #riodejaneiro

307 visualizações