Buscar
  • Gaby Beraldo

À francesa


As mulheres francesas são alvo de estudos (elas não engordam, os filhos não fazem birra e por aí vai….) ou de admiração desde sempre. A vida e o estilo de Catherine Deneuve, Jane Birkin, Ines de la Fressange, Marion Cottilard entre muitas outras, já foram destrinchadas em revistas, jornais e sites por todo o mundo.

O que as faz diferente? Elas são francesas. E como fazer para reproduzir o “je ne sais quoi” e a “nonchalance” dessas divas? A ex- modelo e musa eterna de Karl Lagerfeld, Ines de la Fressange, desvenda este mistério no ótimo livro “A parisiense”, enquanto a publicação “Como ser uma parisiense em qualquer lugar do mundo”, faz um raio-X desta mulher despretensiosamente elegante, chique e muito blasé.

Resumindo: dá para fazer a francesa aqui mesmo no Brasil. Primeiro: escolha uma bolsa boa, para o dia, que vai durar décadas. A francesa não troca de bolsa a cada look, ela se mantém fiel ao modelo mais tradicional. Se não dá para ser Hermès, que seja a melhor e mais neutra que seu dinheiro possa pagar.

O cabelo é um bagunçadinho sexy, com cara de quem esticou a noitada e acordou feliz. A escova amassada quase sempre vem acompanhada de uma franja (dependendo da idade e do formato do rosto, claro). O coque é aquele desabado, quase por acaso. A francesa não faz chapinha e nem sai de casa parecendo que acabou de vir do salão.

Não se engane, a francesa usa maquiagem. Ela só não declara que usa e nem exagera. O segredo é uma pele super hidratada, com cobertura matte e bem trabalhada. Nos olhos, muito rímel. Nada de excessos ou pigmentos brilhosos.

E o guarda-roupa? Sapatilhas, mocassins, muitas calças sequinhas (jeans, algodão, sarja, não importa) e com bainha na altura do calcanhar. Blazer preto ou azul marinho, com regata, T-shirt, camisa de seda ou até de paetê. A francesa é a rainha do hi-low e se orgulha disso. O cashmere será caríssimo mas a camiseta será da H&M, pode acreditar.

Não esqueça de finalizar seu look com cores. Pode ser um lenço, uma echarpe ou uma pashmina, com pegada étnica ou de um tecido mais exótico. As joías, poucas, serão originais. Para arrematar e arrasar belos – e enormes – óculos escuros.

Na foto: Emanuelle Alt, diretora de redação da Vogue Paris, Ines de la Fressange e a blogueira/fotografa Garance Dore

#francesas #inesdelafressange #emanuellealt #garancedore #hermes #karllagerfeld

0 visualização