Buscar
  • Gaby Beraldo

Festa da empresa é trabalho?


Recentemente, vimos na mídia o caso da empresa de TI norte americana que demitiu 3 funcionários por causa de uma festa a fantasia (leia aqui). Muitos questionaram o exagero na reação da matriz, outros argumentaram que a reputação da empresa estava em jogo. Mas todos concordaram que houve falta de comunicação: na maneira como a matriz passou seus valores para a filial, como o RH organizou a festa e como os gestores lidaram com a situação.

Conversando com alguns profissionais de RH sobre o tema, ouvi também que o funcionário que aceita um cargo numa empresa multinacional deve entender a cultura do país da matriz e como funciona a legislação trabalhista do país, pois as regras de boa conduta são baseadas nestes preceitos.

E o funcionário, pivô de toda a confusão? Não teve bom senso nem pensou na maneira como a sua fantasia poderia prejudicar sua imagem profissional Também não tinha claro que, embora estivesse numa confraternização, ainda era um evento de trabalho e que, em tempos de internet e mídias sociais, este deve ser o ponto de partida para a escolha da vestimenta e da mensagem que se quer passar.


1 visualização