Buscar
  • Gaby Beraldo

Queimando o próprio filme


A boa imagem pessoal não é apenas estar com a aparência em dia. É também a postura diante das situações profissionais e pessoais do dia a dia, é o gestual e o tom de voz.

Saber dosar o grau de informalidade e de intimidade com que se aborda um cliente, colaborador ou colega de trabalho é tão importante quanto saber realizar uma determinada tarefa.

Às vezes, ser prestativo demais, solícito em excesso e, principalmente, não ouvir o que seu interlocutor está dizendo ou sinalizando pode depor contra sua imagem no trabalho. Quantas vezes você não saiu de uma loja porque o vendedor ficou andando atrás de você, explicando cada peça que você colocou a mão ou tentou empurrar uma blusa roxa, quando você informou que buscava uma camisa branca?

Coloque-se no lugar da pessoa que está conversando com você. E se ela falasse com você com uma intimidade que você não deu? Ou com uma atitude que incomoda você (tipo, gente que fala cutucando o outro!)

Aproveite o início do ano para fazer um balanço do que você acha que pode melhorar na sua postura: seja falar mais baixo – ou mais alto, ouvir primeiro e falar depois, dar tempo para o outro processar a informação...Enfim, cada um sabe onde seu calo aperta. E se você não sabe, peça um feedback a um amigo querido e muito próximo. Talvez você nem tenha percebido que tem mais qualidades que imaginava ou características pessoais que podem ser aperfeiçoadas.

#etiquetaempresarial #comunicaçaoempresarial #comunicaçãoempresarial #postura #imagemprofissional

0 visualização