Buscar
  • Gaby Beraldo

Comprar ou não em fast fashion?


Fast fashion é o termo que se usa para descrever as grandes cadeias de varejo que reproduzem o que se vê nas passarelas e nas grandes marcas de moda.


A principal característica do fast fashion é como o nome diz, a rapidez: não só da produção das peças, como no consumo e, como se verificou ao longo dos anos, do descarte das peças. Além disso, os preços são mais baixos, assim como a qualidade da grande maioria dos itens distribuídos.


Então, fast fashion vale a pena? Nem sempre. A decisão de compra passa não só pela avaliação do custo x benefício da peça a ser adquirida como também da sua consciência ecológica e de responsabilidade social.


Em termos absolutamente técnicos, o investimento em peças de fast fashion depende da equação orçamento x composição. Ou seja, você deve adquirir as peças com a melhor qualidade que seu dinheiro pode comprar.


A qualidade começa no tipo de material utilizado na produção da peça. Vale investir naqueles que tenham, pelo menos 55% de fibras naturais ou artificiais (viscose, liocel e acetato). São itens com durabilidade maior, que deixam a pele respirar melhor do que as de fibras sintéticas, têm modo de produção menos poluente e que causam danos menores ao meio ambiente quando descartados.


Esta e outras considerações a respeito da qualidade e da necessidade de compra de determinadas peças fazem parte do personal shopping e da consultoria de estilo pessoal.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo