O teste de coloração pessoal - ou análise cromática - é o estudo que avalia o impacto das cores no rosto das pessoas, considerando tons naturais de pele, cabelo e olhos.


São analisadas: temperatura, intensidade e profundidade dos tons de pele para determinar em qual das 12 categorias de coloração pessoal a cliente se encaixa. Cada uma das categorias apresenta tons específicos que valorizam, rejuvenescem e disfarçam marcas e manchas da pele.


Porém, existem tons cujas características são equilibradas: não são nem quentes, nem frias, nem suaves, nem intensas, nem claras, nem escuras. Ou seja, possuem a mesma quantidade de amarelo e azul na sua composição.


Na foto, você encontra os 10 tons mais democráticos para usar junto ao rosto. São nuances de cinza, vermelho, rosa, verde e azul.


Outra alternativa, que também atende a todos os tipos de pele e ainda pode ser usado para estabelecer credibilidade e seriedade no ambiente de trabalho é o azul marinho.




O mundo está passando por uma transformação 180 graus, da forma como nos relacionamos à maneira como vamos morar no futuro. Nossa relação com o consumo também está se transformando. Estamos revendo conceitos, valores e necessidades. O novo normal prevê uma consciência maior dos métodos de produção, de preços, de distribuição: do tamanho das lojas, pontos de vendas em shoppings e vendas online e, principalmente porque compramos. Precisamos repensar o papel do consumo na nossa felicidade: o quanto necessitamos de determinada peça no nosso armário e o quanto o que entra no guarda-roupa é durável, versátil e adequado a quem somos e como vivemos. Não é parar de comprar e sim, consumir conscientemente. É necessário parar e fazer um mergulho no armário: para encontrar tesouros escondidos, para tirar o que não representa quem você é e, principalmente, para ajudar quem precisa. Doe as peças ou valor que conseguir por elas em venda online; transforme os tecidos fora de moda em material de segurança para hospitais e comunidade vulneráveis. Este exercício vai trazer autoestima, realização e um novo olhar para quem você é e o que representa


É utilizar adequadamente as mídias sociais e app de comunicação, na vida pessoal e profissional. .

Entender o tipo de relação que se mantém com o receptor da informação faz parte da imagem que você cria. Por isso, não custa lembrar: .

1. Respeite horários: restrinja as mensagens profissionais ao horário comercial  e evite mandar mensagens pessoais entre às 23h e às 8h, nao é muito educado da sua parte e pode acordar quem está dormindo ao lado da pessoa. .

2. Não faça spam: crie grupos apenas quando há um assunto a ser discutido. Se o objetivo é a promoção de algum produto ou serviço, faça uma lista de transmissão para não expor os contatos de seus clientes ou crie um email marketing, para que o receptor possa cancelar o recebimento, se desejar. .


3. Entenda o tipo de midia que você está utilizando.  O LinkedIn funciona para networking, então pense no tipo de linguagem e de mensagem que vai passar. .

4. Se o assunto  não é urgente ou demanda envio de documentos, use o email, para que a informação fique registrada e o material possa ser arquivado adequadamente. .


5. Se você precisa fazer uma chamada de vídeo, avise com antecedência para a pessoa se preparar e organizar um espaço adequado para atender você.