A consultoria de estilo pessoal é a pedra fundamental da nova imagem da cliente. Durante o trabalho, são discutidos truques de estilo, técnicas de compras assertivas e de identificação e coordenação de peças que mais se adequam a realidade da cliente.


Mas, e depois, como é possível seguir investindo em peças que traduzam a personalidade e sejam versáteis? Identificando os elementos de design que compõem cada item a ser adquirido. É preciso avaliar as características daquela peça e o quanto elas são compatíveis com: a necessidade, a funcionalidade, o estilo pessoal e o uso. Por exemplo: uma pessoa que tem estilo romântico sexy mas não gosta do braço, pode achar lindo um vestido de alcinhas florido e curto. Mas, não vai usá-lo, justamente porque a parte mais exposta é aquela que ela menos gosta em seu corpo.


Por isso, antes de adquirir alguma peça, seja qual for o preço, é preciso se perguntar se ela vai fazer a diferença no guarda-roupa. Um item comprado para determinado evento ou peso, fatalmente ficará encalhado no fundo do armário depois do primeiro uso. E, roupa cara é aquela que está parada.



Você já deve ter se perguntado por que é preciso identificar o formato de corpo: ampulheta, triângulo, ou as modalidades mais lúdicas, como pera e maçã antes do início do trabalho de consultoria de imagem e estilo.


Esta avaliação serve para orientar o tipo de modelagem e de tecidos a serem sugeridos para a cliente no momento do desenvolvimento do novo estilo pessoal, bem como para ensinar técnicas de valorização e disfarce de determinadas partes do corpo. Contudo, esta regra não é fixa e depende, sobretudo, da maneira como a cliente enxerga seu próprio corpo e as partes que ELA valoriza e/ou gostaria de esconder.


No meu trabalho, busco ouvir primeiro quais são as "queixas" da cliente em relação à sua silhueta - concordando ou não com a impressão que ela tem de si mesma - e depois, trabalhar as proporções específicas do corpo, equilibrando o peso visual da silhueta como um todo.


E onde se encaixa o teste de coloração pessoal nesta avaliação? Nas recomendações de tonalidade e comprimento de cabelo e na escolha de acessórios como óculos, brincos e colares. Um cabelo longo demais num rosto muito anguloso ou numa pessoa muito baixa influencia bastante na imagem e na harmonia visual da aparência.